O que é felicidade? Felicidade é um tema muito discutido, existem inúmeras definições, ou tentativas de definição. Dentre os inúmeros conceitos eu gosto do conceito cientifico, muito utilizado na área de psicologia positiva, que considera dois tipos de felicidade;

A felicidade hedônica e a felicidade eudaimônica.

A felicidade hedônica, é a que necessita de estímulos externos. É aquela que sentimos quando fazemos algo bom, quando compramos algo novo, quando ganhamos um presente, etc. Só que essa felicidade é muito passageira. Nos acostumamos muito fácil com o carro novo, com a casa nova, com o novo “brinquedinho”, e logo os deixamos de lado -assim como as crianças normalmente fazem com os brinquedos depois de um tempo. Essa felicidade  é boa? É! Ela também é importante? É! …mas não é suficiente! Porque essa felicidade é muito momentânea e cada vez precisamos de mais e mais estímulos. Por isso estamos sempre na busca da tal felicidade!

E para nossa “sorte” existe sim uma forma de aumentarmos nossa felicidade, perseguindo o outro conceito de felicidade. A felicidade eudaimônica , chamada também de felicidade autêntica. Que é a felicidade genuína, aquela que brota de dentro. 

felicidade autêntica

É aquela felicidade que sentimos quando estamos conectados com nosso propósito de vida, conectados com nossa essência e com as coisas que fazem nosso coração vibrar; E não precisamos de grandes estímulos externos para se sentir feliz, porque a felicidade autêntica é um estado do SER!

Por isso, estamos falando de algo muito individual. E para sentir isso é preciso se  conectar com você mesmo, seguir o caminho que viestes para seguir, contribuir com o mundo com os teus talentos, viver com propósito, ter brilho nos olhos e sentir-se grato pela vida… aí sentirás de fato o que é a felicidade, a autêntica.

talentos

Então, o que faz você feliz?

Essa resposta é só sua! Só você sabe o que faz teu coração pulsar forte … ouça e siga essa voz, e verás quão maravilhosa é a vida vivida assim!

Observação 1: E encontrar essa felicidade não significa que a vida será 100% somente coisas boas. Nossa condição humana é de dualidade.  Então sim, haverá dias tristes, sombrios, cinzentos; o que  tende a mudar é a forma de lidarmos com esses momentos   (escreverei outro post sobre isso).

 

Observação 2: Sabe por que eu gosto desse conceito de felicidade? Porque faz todo sentido na minha vida. Porque falo não somente do que leio e estudo ( e que não é pouco!), mas principalmente do que eu sinto “na pele”.

happiness

Tanto que um dia desses  um amigo me disse que eu estava cada dia mais “louca”, porém visivelmente mais feliz (**) . E sabem por quê? Porque quando optei em sair da área de engenharia e trabalhar com desenvolvimento humano, eu entendi o que era uma vida com propósito e isso fez toda a diferença na forma como tenho vivido; Eu descobri o que é sentir essa felicidade genuína.

(**) … ele me acha louca por falar de autoconhecimento e felicidade, e eu acho ele louco por não querer descobrir o que é isso que tanto falo 😉 –  E brinco com ele que só troquei o desenvolvimento de materiais por desenvolvimento humano rsrs…e assim somos amigos, respeitando as diferenças e aprendendo um com o outro.